Lygia Clark: The Abandonment of Art, 1948–1988

Lygia Clark. _Respire Comigo (Breathe with Me)_. 1966

Lygia Clark. Respire Comigo (Breathe with Me). 1966

Industrial rubber
3/16 x 15 3/4" (0.4 x 40 cm)
Courtesy Associação Cultural “O Mundo de Lygia Clark”

Narrador: Lygia Clark criou seus “objetos sensoriais” a partir de materiais ordinários, encontrados nas ruas e lojas do Rio de Janeiro. Connie Butler:

Connie Butler: Respire Comigo por exemplo, é feito de um tubo de ar antigo usado por mergulhadores na época. E ela começa a extrair esse tipo de objetos do dia a dia, como uma forma de expressar suas ideias sobre o corpo e sobre a participação do espectador.

Narrador: Lygia descreveu a obra desta forma: “Quando ativada perto do ouvido, essa mangueira de borracha proporciona uma medida da respiração do corpo, revelando o próprio pulmão vivo. Quando nos tornamos conscientes do ritmo do corpo não o esquecemos rapidamente."

Sua própria respiração ecoa a mesma da "respiração" do tubo conforme você a ativa. Trabalhos como esse podem ser compreendidos no contexto da extrema repressão política do Brasil durante os anos sessenta e setenta.

Connie Butler: É um tempo em que colegas e amigos de Lygia Clark e pessoas em geral estão sendo encarceradas, estão desaparecendo, onde corpos sob repressão, sob vários tipos de supressão e manipulação, eram parte da experiência das notícias, diárias e do dia-a-dia. Portanto, de alguma maneira, podemos entender Respire Comigo, como uma experiência da respiração para dentro e fora – a simples atividade do corpo humano –, mas também de constrição e liberação.

0:00
8 / 38